Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinco Horizontes

Porque é importante não ter só um

Cinco Horizontes

Jon Snow vai a um jantar (ou a única vez que achei piada ao Kit Harington)

Posso considerar que As Crónicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin, foram (e espero continuarem a ser) um marco nas minhas leituras. É tão raro encontrar livros que me cativem da mesma forma, e ainda que considere que a qualidade em crescendo até ao terceiro volume não tenha sido replicada no 4.º e 5.º e que o autor talvez se esteja a exceder na quantidade de personagens e enredos, é difícil esquecer as sensações que os seus livros me proporcionaram.

 

Perante isto, é natural que tenha ficado super-entusiasmada com a notícia de que os livros iam ser adaptados à tv. Uma das maiores curiosidades era ver o que iam fazer com a minha personagem preferida, Jon Snow, uma vez que muita da força da personagem vinha dos seus pensamentos e emoções, num contexto em que não era propriamente fácil passá-los em diálogos. E a verdade é que numa primeira temporada super-fiel ao livro, esta personagem foi precisamente a que achei ter ficado aquém, porque não me pareceu que a sua riqueza tivesse sido bem transportada para a tv - talvez porque, lá está, em termos de diálogos foram muito fiéis ao material de origem. Na altura, achei que o que estava em falta na personagem eram formas de mostrar o seu carisma, mas com o avançar para a segunda e terceira temporadas, formei uma opinião que provavelmente não é muito consensual, mas que não consigo evitar: acho que o Kit Harington não é o ator ideal para o papel. É demasiado deprimente, quando a personagem não o deveria ser, é pouco expressivo e pouco carismático. Por isto tudo, e porque quando estava a ler o 5.º livro estava "infetada" com esta ideia da personagem e não a aproveitei a 100%, decidi deixar de ver a série ainda a 3.ª temporada não tinha chegado a meio.

 

Uma ou outra vez tenho vontade de voltar a ver, especialmente quando estreia uma nova temporada e o entusiasmo nas redes sociais anda ao rubro. Mas depois lembro-me que o mais provável é a série terminar antes do livro e que, apesar de George R.R. Martin ter dito que o mais certo é existirem várias diferenças entre os contornos da história e os do livro no que respeita ao seu final, não acredito que nos elementos centrais ocorram divergências. Isto significa que quem vê a série vai saber como isto tudo acaba antes de quem lê os livros. Depois de tantas horas dedicadas a estes livros (que já reli) não quero saber como acabam de outro modo sem ser através deles. Vai ser difícil, porque os spoilers vão certamente abundar, mas espero não tropeçar neles acidentalmente.

 

Isto tudo para chegar ao que despoletou este post. No programa "Late Night with Seth Meyers" fizeram uma rábula em que Jon Snow era convidado para um jantar com um grupo de pessoas contemporâneas. Muito engraçado. Vinga pela ampliação cómica daquela que é a vida deprimente de Jon Snow e pela interação entre pessoas do nosso tempo e uma personagem fictícia que vive num mundo medieval. Como o título do post indica, foi sem dúvida a cena mais bem conseguida em que vi esta personagem envolvida. Aqui está: